20/07/2017

Nobody Sees - Capitulo 27 - Atitudes condenadas!



Skylar Mayer P.O.V
Eu estava sentada no refeitório com Emma e Luke e logo em seguida chegou Jason, Pedro, America e Maria sentando e começamos a conversar.
- Gente, vou colocar o terror na Piper hoje - falei e todos me olharam assustados e eu sorri maldosamente
- Ai meu Deus, Sky, o que você vai fazer? - Maria perguntou assustada
- Vocês vão ver - falei e assim que me calei, Piper passou com seus projetos de putas e sorriu pra mim e eu levantei, Pedro segurou me segurou, mas nada adiantou, em poucos segundos eu estava de frente pra ela.
- Olha se não é a piranha rainha e seus projetos falsificados - falei cruzando meus baços, logo America e Emma se colocaram ao meu lado.

- Garota, sua inveja bate em mim e volta diretamente pra sua vidinha medíocre - ela gargalhou junto a suas amigas
- Engraçado né? Que o homem que eu quero, é o que você quer, o mais engraçado ainda, que eu tenho ele e você não - gargalhei assim como muita gente que estava assistindo ao nosso show.
- Skylar, o mais engraçado ainda, é ele me procurar toda vez que você não estar por perto - ela disse e meu sangue ferveu.
-Pelo o que eu li das conversas, é você que fica mandando foto pelada pra chamar atenção dele - me afastei dela - OLHA BEM, MAS OLHA BEM PRO MEU CORPO AMOR - passei a mão sensualmente pelo meu corpo e vários caras assobiaram - Vê se Justin Bieber largaria luxo pra pegar lixo - falei com meu melhor sorriso no rosto e ela estava fervendo, avançou pra cima de mim, segurei seus braços e estapeei seu rosto repetidas vezes, até que a merda maior aconteceu.
- SKYLAR MAYER - ouvi aquela voz grossa e irritante do diretor - PRA MINHA SALA IMEDIATAMENTE - ele disse e o refeitório se manteve em silencio
- Você vai cair junto comigo, caso contrario fotos vão vazar - falei apontando pra ela
- Vou ver você afundar, vadia - ela disse com sorriso gigante no rosto
- EU VOU MATAR VOCÊ, PIPER - America gritou enquanto eu saía
Sentei naquela cadeira com o melhor olhar de tédio
- Me da logo meu castigo, não quero conversar sobre nada - falei assim que ouvi a porta ser fechada atrás de mim
- Está suspensa por quatro dias - ele disse apenas e eu bufei
- Isso vai pro meu histórico, deixa eu ficar depois da aula
- Suspensa - foi ríspido
- Mas diretor, você chegou só na parte que eu tava batendo na cara da sua filha, não viu o resto - falei achando injusto
- Não sei qual é o problema entre vocês duas, mas isso é de tempo
- Se sua filha saísse do pé do meu namorado, talvez isso não acontecesse mais, mas ela é vadia suficiente pra ficar querendo ele toda hora e não se conforma que ele me quer - falei me levantando e vi seu olhar ficar extremamente serio
- Olha como fala da minha filha
- Só falo as verdades, quer prova? Pega o celular dela e ler as mensagens - falei - Se o senhor me suspender, não me responsabilizo por nada que acontecer a ela, estou avisando - falei
- Isso é uma ameaça?
- Não, isso é a Skylar Mayer mostrando que não brinca em serviço - ele suspirou
- Seis dias depois da aula, sem atrasar - ele disse por fim e eu me virei e bati a porta saindo daquela sala. Idiota.
Vi a Piper perto da diretoria, doida pra ver o que tinha acontecido comigo
- Estou melhor que nunca meu amor, já você, em casa papai vai ter uma conversinha - falei rindo e Emma bateu na minha mão e saímos andando juntas
- E ai o que deu? - Jason perguntou assim que cheguei na sala da senhora Cris
- Seis dias depois da aula - falei
- E ela? Nada?
- O melhor está por vim, aguardem - falei e todos se entreolharam
- Você é o que? - Pedro riu - Vou começar a te chamar de Malévola - gargalhou
- Me chame de Demônio.
Justin Bieber P.O.V
Eu estava descendo o porão da cede com Jaxon, ele estava trazendo em uma caixa meus materiais de carinho para desgraçados e eu estava deixando o ódio me toma a cada passo que eu dava. Arlow estava apodrecendo aqui desde do acidente na casa de Skylar quando o pegamos, agora estou com tempo para conseguir o que eu quero.
- E ai, meu amigo? - cheguei falando e pude ver um quase cadáver de Arlow e Ryan riu.
- Vai se foder - ele disse cuspindo sangue. Eu mostrei uma garrafa de água para e vi seus olhos brilharem, entornei a porra toda em sua cara deixando ele quase sufocado e ele despertou.
- Agora nós vamos brincar - me sentei em sua frente - Você não disse que tudo era um jogo? - o encarei - Então vamos ver quem vai ganhar nessa
- Quando eu sair daqui, eu vou tirar tudo de você, tudo que te pertence, inclusive a minha Sky - seus olhos estavam transbordando angustia e os meus ódio. 
- SUA QUEM? - levantei e soquei seu rosto com toda força que eu havia e o sangue espirrou em minha camisa azul. - NÃO OUSE A FALAR QUE SKYLAR É SUA, SEU IMUNDO - segurei em seu pescoço e Chris me olhou atento a cada movimento que eu fazia
- Ela só está com você pra fazer em ciumes em mim, Bieber, SKYLAR SEMPRE VAI SER MINHA E SE NÃO A ENTREGAR POR BEM, EU A TIRO POR MAL - o soquei diversas vezes e Jaxon segurou meu braço, antes que eu acabasse com ele.
- Ele está conseguindo te irritar, é isso que ele quer - ouvi meu irmão e fui andando até a caixa de brinquedos e vi um martelo
- Você acha que é esperto, mas aqui quem está na frente sou eu - falei friamente e um silencio pairou - Vou te perguntar uma vez ou eu finco esse prego na sua perna e aperto com um martelo - coloquei o prego em seu joelho e ele tentou se rebater - Onde está o carregamento de cocaína? - ele demorou pra responder e eu apertei o prego o fazendo gritar e quando ele começou a falar eu parei.
- NÃO SEI PORRA, EU TENTEI TE DISTRAIR COM A SKYLAR PRA VER SE EU CONSEGUIA PEGAR ELE
- MENTIRA - Gritei - O VENDEDOR DISSE QUE ELE PASSOU PRA UM CARA, ANDA LOGO ARLOW FALA ONDE ESTÁ PORQUE AQUELA PORRA É MINHA
- AGORA É MINHA - ele disse e sem dó eu finquei sua perna e o grito reinou no porão.
[...]
- O que a gente faz com aquelas feridas? - Chaz perguntou quando me sentei na minha cadeira - Ele vai morrer se continuar com aqueles ferimentos.
- Taca álcool - falei ascendendo um cigarro - Preciso dele vivo pra descobrir essa merdas - falei tragando aquela essência e deixando ela tomar meu corpo.
- Ok - ele respondeu
- Bieber - Ryan chegou e sua feição não era nada boa
- O que foi? - o olhei já sabendo que é merda.
- O Governador Theor veio falar com você, ele exige entrar, caso contrario já sabe - ele me informou
- Esse idiota acha que manda em mim? - levantei ficando sério e ele engoliu seco.
- Ele ta com homens...
- Manda esse porra entrar e prepara nossos homens - falei e assim ele fez
Poucos minutos depois, aquele merda se sentou na cadeira em minha frente com dois homens, um a cada lado e disse:
- Quero o dinheiro do carregamento que mandei você pegar - disse sereno e não me intimidou.
- O bosta que eu to torturando no porão pegou e ele não quer me falar onde está, quer que eu faça o que? Entre na mente dele?
- Se for preciso, sim, quero essa porra, estou tendo que tirar do dinheiro público esses dois bilhões e isso está deixando os Senadores desconfiados, se você não entregar meu dinheiro até amanha meia noite, você roda Bieber - me ameaçou e dei uma risada
- Estou com provas suficientes pra deixar você na lama
- Eu vou preso, você morre, simples - ele disse se levantando e arrumou sua gravata
- Ninguem me ameaça - olhei dentro de seus olhos e ele permaneceu sério - Não esquece que quem manda aqui sou eu, e se eu quiser você morto agora, eu tenho
- Está avisado. Até amanha - ele disse se virando e saindo e bateu a porta.
PORRA
Cheguei em casa e minha mãe estava na sala assistindo TV com minha irmã, Jaxon foi lá dar um beijo nas duas e eu passei reto.
- Oi pra você também filho - ela disse
- Nem tenta Pattie, ele vai beber todas hoje - Jaxon disse antes deu bater a porta do meu escritório e me trancar lá dentro.
- Skylar? - a ouvi perguntar
- Não, deu uns problemas com os Governadores, ele está sem saída - o ouvi responder.
Enchi meu copo com Vodka e desci ele por inteiro ascendendo um cigarro de maconha e comecei o tragar, deixando a fumaça dominar meu corpo e meu ambiente. Outro, e outro. Carreiras e mais carreiras. Eu sentia meu corpo fraco, sujo, imune a dor, completamente sedado pelo Álcool. Eu não conseguia me levantar, fazer algo, eu simplesmente vi a escuridão chegar e meu corpo se estirar em algo.
Skylar Mayer P.O.V
- Governador? - perguntei olhando para Jaxon e ele balançou a cabeça que sim - Esses caras são podres - falei suspirando fundo pensando no que eu podia fazer para ajudar Bieber.
- Eu estou desesperado, por que ao invés de Justin fazer algo, ele se trancou no escritório e está lá dentro morto de bêbado. 
- Deixa eu falar com Arlow - dei minha sugestão e ele deu uma risada alta e debochada
- Claro que não, Skylar
- Eu posso fazer isso, ele gosta de mim e eu sempre tive afinidade de alguma forma com Arlow, talvez ele coopere - tentei fazendo minha voz mais doce e convincente que eu conhecia, Jaxon me olhou durante alguns segundos e disse:
- Entra no carro - sorri e assim fomos
Aquele lugar fedia a sangue seco, meu estomago se embrulhou e o ódio subiu quando vi aquele desgraçado sentado e desacordado na cadeira que havia no canto do porão.
- Acorda, Arlow - falei o cutucando e ele foi abrindo os olhos devagar
- Bieber te mandou aqui para tirar informações? - disse falhamente e soltando varias tosses durante suas falas.
- Na verdade ele não pode sonhar que eu estou aqui, Jaxon está me cobrindo - falei me sentando em sua frente.
- Sempre fazendo coisas erradas e inventando mentiras - ele disse tentando rir e acabou engasgando.
- Para de bancar o cara doce, você só me fez mal desde quando nos conhecemos - falei sentindo nojo do modo que ele prenunciava as palavras.
- Mas você era apaixonada comigo - ele disse me encarando
- Nunca fui - fui fria e ele tentou encostar nas minhas mãos e eu as afastei - Bieber mandou um homem vir aqui hoje mais anoite para aplicar em você a Pentobarbital, sabe o que é isso não sabe?
- A Injeção letal da pena de morte - completou minha fala
- Eu não quero isso, não quero você morto, Arlow, fala onde está o dinheiro que pegou que eu faço ele te tirar daqui e você terminar sua vingança, mas não morre, por favor - falei fazendo minha cena e seu olho encontrou com os meus e eu senti vontade de vomitar vendo aquele rosto estourado e aquele olhar nojento.
- Você se importa comigo, mesmo depois de tudo- ele disse dando um pequeno sorriso e eu me forcei a sorrir.
- Você sabe que sim - suspirei 
- Lembra quando você estava fugindo do seu irmão depois da explosão daquela boate?
- Sim, o que tem?
- Te levei naquele túnel embaixo...
- Embaixo do Gresham Park, lembro, onde quer chegar? - falei não entendo sua linha de raciocínio. 
- Me promete uma coisa, Skylar - o olhei bem esperando para o que ele diria.
- O que? 
- Quando eu sair daqui, fica comigo, me perdoa por tudo que eu te fiz, mas da uma chance a esse idiota que eu sou, por que entre mim e Bieber, vamos concordar que diferenças são só físicas - ingenuo, com esse verme eu não ficaria jamais, entre ele e Bieber tinha diferenças sim.
Bieber tinha parte anjo e parte demônio, esse desgraçado, era o inferno inteiro.
- Não prometo nada, estou com Bieber agora, e o que você fez comigo á alguns dias provou que você me faria mal, então Arlow, se um dia você pensa em ficar comigo, começa a pensar num pedido de desculpas, agora vou lá no túnel pegar o dinheiro pra você sair daqui - me levantei e o ouvi me gritar
- Você vai voltar? - me virei pra ele
- Não.
Eu e Jaxon fomos o mais rápido possível até o local, eu sabia onde ficava, eu já fugi pra lá várias vezes, assim que eu avistei o caixote com aparelhos de energia por cima, eu soube que estava ali. Com ajuda do Bieber começamos a tirar os trapos que havia encima e abrimos a caixa conferindo se ali estava tudo, e sim estava. Arrastamos até a caminhonete e colocamos na parte de trás.
- Agora é orar para policia não nos parar e pedirem para verem a caixa -  falou colocando o cinto.
- Não coloca Deus no meio disso, ele está contra nós nessa bagunça - falei e seguimos até a casa do governador. - Por que sabe onde ele mora? 
- Sabemos tudo sobre os inimigos, sempre um passo a frente - ele disse estacionando o carro em uma mansão extremamente sensacional e rodeada de seguranças.
Jaxon foi até lá, falou algo com os seguranças e em poucos minutos um homem com roupa de casa chegou e ficou conversando com Jaxon e seus homens vieram em direção da caminhonete e retiraram a caixa da parte de trás abrindo-a e verificando
Jaxon assinou dois papeis e veio correndo pra caminhonete.
- Otário - falou ligando o carro e dando partida
- O que deu? - perguntei
- Ele ficou falando um monte de merda e disse que vai nos contratar novamente para outros trabalhos, eu mandei ele se foder e vim embora - ele disse me fazendo gargalhar. - Vai lá pra casa?
- Vou conversar com ele, Jaxon, não quero mentir pra ele - fitei respirando fundo
- Tudo bem.
Entrei e dei de cara com Pattie chorando e batendo na porta do escritório e Jazzy veio me abraçar chorando também
- Ele não sai dali - ela disse e eu suspirei
- Eu vou tirar ele de lá - falei e Pattie me olhou
- Não adianta, querida - ela fungou - Já tentamos
- Pattie - Jaxon disse a olhando - Sky consegue.
- Podem dar licença? - perguntei sem graça por estar tirando privacidade da própria família dele - Ele é orgulhoso, não vai querer sair sabendo que vão o ver daquele jeito.
Eles assentiram e subiram. Em passos lentos fui caminhando até a porta e bati, bati uma, duas, três, quatro, vinte vezes e ele não abria, então me lembrei de como eu abria porta e corri até o quarto da Jazzy e a pedi um grampo, desci novamente e comecei a abrir a porta e com alguns travões e força, ela abriu. A cena era deplorável.
- Justin - disse sentindo aquela dor percorrer meu peito e encher de preocupação e pena - Ei, Justin - disse o tirando do chão e o levantando. Ele esbarrava os lábios, mas as palavras não saíam, ele tentava abrir os olhos, porém não havia forças nem pra isso. Merda Bieber.
- Sk... - ele sussurrou e eu beijei sua bochecha
- Sou eu, vem vamos - o ergui e o apoiei em meu ombro e ele não parava em pé, então eu peguei o princeso no colo e fui levando-o até seu quarto e o coloquei na banheira e fui tirando sua roupa e quando ele estava nu, eu liguei a água fria e ele se contorceu.
- Porra - murmurou e eu rir acariciando seu rosto sorrindo, sentei na beira da banheira olhando aquele homem, que até nesses momentos me enche de alegria.
- Você foi se embebedar e se drogar por que? - falei rindo e comecei a passar água em seu rosto e no seu corpo. Aos poucos ele foi despertando, e começou a me olhar friamente.
Dei um banho bem dado e coloquei apenas um cueca nele e o joguei naquela King gigante. Ele apagou e me telefone tocou.
Ligação On
- Mãe, antes que comece a gritar pelo fato do aconteceu na escola, Justin está precisando de mim e todas as vezes que eu precisei dele quando você estava fora, ele esteve comigo, eu não vou deixar ele aqui - falei assim que atendi
- Que tipo de ajuda? - sua voz era rígida.
- Ele caiu da escada e se machucou - falei a primeira merda que veio na minha cabeça.
- Caiu?
- Sim
- Amanha vou conversar com você sobre isso, desde que cheguei você não para em casa, Skylar, depois quer vir reclamar de que está sozinha - esbravejou
- Tudo bem, eu errei, depois conversamos - desliguei e suspirei. 
Ligação Off
Desci lá e avisei que ele estava bem, Pattie ficou me agradecendo a minutos sem parar e Jazzy e eu ficamos conversando na varanda por um tempo.
- Gosta mesmo dele? - perguntou se virando pra mim
- Gosto - dei um sorriso - Ele é todo errado, mas foi a melhor coisa que me aconteceu - sorri 
- Você o ama - seus olhos chegaram a brilhar
- Amar eu só amo a mim, mas quem sabe um dia eu possa admitir isso - ri e ela me acompanhou
- Vou sempre ajudar você e ele, Sky, de você eu gosto - ela disse me cutucando rindo - Eu odiava a Talyssa.
- Quem é Talyssa? - perguntei me interessando
- É uma garota que Justin ficava, ele era possesso com ela, fazia tudo que ela pedia, tudo por ela, só que basicamente ela era dele e ele não era dela. Pra ser sincera ela é muito parecida com você, olhos claros, loira, alta, magra, marrenta - ela riu e eu me mantive séria
- Ele falou comigo que só ficou mais de duas vez só comigo - fitei o chão
- Ficar de transar, com a Talyssa foi só uma vez, eu lembro até o infeliz dia - ela disse fazendo uma careta - Ela morava longe, não se viam muito, só que eles ficavam como casal nas festas, era estranho, ele comia as vadias, e depois ficava com ela, era estranho a relação deles, ninguém entendia, só os dois
- Me conta mais, Jazzy - segurei seu braço
- Ele vai me matar, ele me fez jurar que não falaria da Talyssa com você 
- Não vou falar com ele que me disse, por favor só me conta - pedi em meio desespero e curiosidade.
- Ela traiu a confiança do Justin, o que ela fez eu realmente não sei, ele nunca contou a ninguém a não ser Jaxon, só ele sabe - suspirou e olhou para o jardim - Ela tirava sorrisos dele, Sky, só que ele não gostou dela suficiente pra mudar por ela
- Eu estou sentindo ciúmes, eu puta e com ciúmes - senti meu olhos ferverem em pensar uma garota encima de Bieber. 
- Não precisa, ela mora longe, ela é de Chicago, Justin tem ódio dela, mas ela até que gostava dele, ela tinha ciúmes até de mim, em fotos que eu postava com Justin, ela pedia pra eu excluir, não gostava de contato com ele, mas ela aceitava as putas dar pra ele, ela não via, mas não era burra - explicou 
- Otária, eu já odeio ela - falei bufando e Jazmyn gargalhou
- Eu também não gosto 
- Vocês - ouvimos Jaxon e nos viramos. - Eu fiz algo pra comerem, vem - ele chamou com a cabeça e fomos até lá.
- Comida? Virou moça mesmo - abusei e ele se virou pra mim e eu bati de frente com ele 
- Vai brincando Sky, eu mato você e inventando uma desculpa pro meu irmão - ele disse me fazendo gargalhar
- Volto só pra te buscar 
- Como vai sair do inferno? - provocou
- O portão dele chama: "Atlanta" - falei sorrindo e peguei um sanduíche, tirei as gorduras e comi apenas com salda e carne.
- Queria ter esse animo - Jazzy disse mordendo o dela gorduroso.
- Um dia você muda de vida - ri 
Comemos por um tempo e eu subi para o quarto de Justin. Tomei um banho, coloquei uma de suas calças e uma blusa e me deitei ao seu lado, fiquei beijando seu rosto lindo enquanto ele estava dormindo, quem o ver assim imagina ser o cara que toda menina sonha em ter, um anjo, mas na verdade é muito ao contrario disso, espero muito que não sonhem com ele, por que esse anjo é meu. 
Ele acordou logo de manhã e eu senti o corpo dele se movendo e acordei também. 
- Merda, minha cabeça - ele gemeu e eu rir
- Vai escovar os dentes que eu te dou remédio - falei e ele se assustou com minha presença e ficou me olhando por um tempo.
- Que horas você chegou?
- Ontem quando você estava caído no chão - falei me apoiando-me na minha mão
- Você me viu daquele jeito... - concluiu 
- Sim 
- Tomar no cu - resmungou e se levantou, foi ao banheiro fez suas higienes e voltou. - Queria te dar atenção hoje, mas tenho que fazer muitas coisas - falou bufando e colocando uma calça
- Como conseguir dinheiro pro governador? - me sentei na cama envolvendo meus braços em torno de seu pescoço e ele me desfez e eu revirei os olhos
- Quem te falou isso, Skylar? - ele me olhou sério
- Jaxon - ele ficou bravo de repente e socou a parede me deixando assustada.
- Você não tem que saber das minhas coisas de trabalho, Skylar - se alterou
- Eu já peguei o dinheiro e paguei o governador, Bieber - cruzei meus braços saindo da cama e ficando em sua frente.
- O que? Como você fez isso, está delirando? - fez gestos enquanto falava e aquilo me deixou agoniada.
- Eu fui até Arlow e consegui a informação - falei um pouco baixo e vi o sangue fulminar em seu olhar sobre mim
- Você fez o que?

Abri Ask.fm perguntem lá @mandspeixoto 
CONTINUA?? + 6 COMENTÁRIOS
 E 45 SEGUIDORES NO BLOG? Partiu?
>>>>>>>>>>ANONIMO NÃO COMENTA MAIS DE UMA VEZ. <<<<<<<<<
Capitulo ficou imenso, espero que gostem, as coisas 
vão começar a esquentar até demais e acho que vou enlouquecer vocês.
 Beijo da amandinhaaaa amo vocês xuxus. 

5 comentários