08/03/2017

Nobody Sees: Capitulo 21 - Aprendendo a sentir!


Vou falar aqui antes de começar o capitulo, por que quando coloco no final NINGUÉM lê. Gente se você é um anonimo que comenta MIL VEZES achando que eu não sei que é você comentando mais de uma vez, para de achar que eu sou idiota, isso é muito chato. Eu não ligo de ter que fechar o blog e abrir para para os que tem conta que serão os convidados, eu faço tudo aqui com MUITO amor, e não quero isso, por que é a mesma coisa deu postar um tanto de capitulo ruim aqui só para falar que eu postei. Não é assim que as coisas funcionam.

SE VOCÊ É ANONIMO, N]ÃO CUSTA CRIAR UMA CONTA NO GOOGLE PARA COMENTAR AQUI, E SE É TÃO DIFÍCIL PRA VOCÊ FAZER ISSO, COLOQUE SEU NOME VERDADEIRO, COMO ASSINATURA! 

E obrigada a todos que comentaram, amo ler o comentário sinceross haha!!
 Boa leitura!

Skylar Mayer P.O.V

Eu acordei relaxada, com mil emoções passando pela minha cabeça, lembranças e uma especifica, que se eu abrisse o olho era possível que eu esteja com o Bieber.  Abri meus olhos e me deparei com aquele homem me fitando, ele deu um sorriso lateral com um ponto de felicidade.
- Por que está me olhando assim? - falei me espreguiçando e ele riu
- Estou te olhando assim a noite toda - ele disse e eu o olhei estranho
- Não dormiu? - perguntei me sentando na cama pra me o encarar

- Não, não consegui, não sei por que - ele disse e veio até mim e me deu um selinho e eu dei ombros e cai na cama novamente. - LEVANTA - ele disse tirando minha coberta
- Que saco, não é você que acorda cedo todos os dias pra ir para a escola, me deixa - resmunguei e senti o seu corpo pesado sobre minhas costas.
- Você tem que acordar, Sky, quero tomar café - ele disse beijou alguma área da minha parte de trás.
- Não estou com sua boca - disse
- Língua afiada - ouvi-o dizer antes do ouvi a porta bater.
Fiquei ali mais alguns minutos longos, mas eu havia perdido o sono, fui ao banheiro fazer minhas higienes, coloquei uma calça de moletom do Bieber, pois estava fazendo frio, e estava chovendo lá fora. Coloquei uma blusa que eu tenho certeza que é minha, e desci.
- O que você está fazendo, idiota? - cheguei tirando a frigideira da frente do Justin, estava até a boca com óleo.
- Vou fritar ovos - ele disse emburrado
- Ovo de avestruz? - perguntei incrédula com a quantidade que ele colocou - Sai fora daqui - falei rindo - Cade a Klau?
- A filha dela ganhou bebe e ela foi ficar com ela - disse ele indo e se sentando na mesa mexendo em seu telefone.

Fiz ovos fritos com bacon e coloquei alguns pães com margarina na mesa e ele pegou uma jarra de suco na geladeira e começamos comer calados.
- Porra, isso está maravilhoso, eu amo sua comida - ele disse com a boca cheia e com cara de criança que acabara de ganhar um doce que passou na TV. - Você tem que vir fazer comida pra mim sempre - ele disse saboreando os bacons.
- Me pagando, eu faço - falei em relação a dinheiro.
- Te pago a noite - ele me deu uma piscadinha e eu revirei os olhos.
Terminei meu prato e comecei a arrumar a cozinha enquanto o Justin não para de comer.
- Chega menino, você vai passar mal - falei rindo e tentei tirar o prato e ele acertou minha mão com um tapa e continuou comendo e eu gargalhei. Me escorei na bancada e fiquei esperando ele terminar e quando aconteceu eu lavei as louças e me virei pra ele.
- Me leva em casa, eu tenho treino hoje - falei e ele me olhou entediado.
- Você não cansa de treinar? - falou bufando
- Jamais - sorri sínica e ele se levantou subindo as escadas e eu fui atrás dele e entrei no banheiro enquanto ele escovava os dentes, o encarei e ele lavou a boca e veio até a minha e me beijou me apertando contra seu corpo.
- Eu estava tentando me controlar, mas não dá - ele disse ainda próximo a mim.
- Vamos logo - falei saindo de seus braços e descemos até a garagem, entramos em um de seus luxuosos carros e fomos para minha casa, com minha chave abri a garagem para não pegarmos chuva e ele estacionou.
Corri para meu quarto e tomei um banho rápido, porém bem limpo, coloquei meu Kimono e peguei uma garrafa de água e desci para Justin me levar.
- Vai ter que me levar, meu carro ficou na boate e eles levaram para algum lugar - falei e ele riu vindo até mim e me beijando.
- Já falei que você fica extremamente sexy de Kimono? - falou mordendo os lábios me vendo.
- Já, agora vamos - falei beijando sua boca com precisão e fomos logo antes que eu perdesse aquele treino e apanhasse.
- Não dá tempo nem de uma rapidinha no carro?- ele perguntou antes de dar partida e eu o acertei um tapa
- ANDA - falei e ele ligou o carro com cara fechada e eu dei um sorriso. Que merda nós dois, estamos iguais a um casal, que MERDA.
Chegamos enfrente ao meu dojo e ele estacionou e desceu
- O que é isso? Vai ficar aqui? - perguntei quando ele fechava o carro
- Vou, antes que você me dê bolo e vai embora - disse e eu ri e entramos, cumprimentei todos os guerreiros e Justin ficou sem graça, percebi o quanto ele ficou, ele nunca havia ficado sem graça. O apresentei como meu amigo para todos e eles o trataram bem. Anthony veio me abraçando e nos sentamos no tatame ele ficava me puxando para sua cintura, trabalhando uns golpes enquanto conversamos e percebi o olhar de Justin, ele estava prestes a tirar uma arma dali, o olhei séria ele desviou o olhar.
- Seu namorado, não é? - Anthy perguntou
- Não, Anthy, ele é meu amigo ciumento - falei olhando para Justin.
- SENSEI - gritei e todos nos levantado para fazer a reverencia e em alguns minutos começou o treino  - SKYLAR - ouvi Sensei me chamar e todos pararam.
- HI - respondi com postura diante dele.
- Tenho que sair hoje, pois tenho que passar a noite no hospital devido a uma consulta, então puxa o treino - ele disse
- OSS - respondi e ele despediu e saiu do tatame
- O que vamos fazer? - Aly perguntou me olhando
- 10 rolas de 7 minutos, quem parar uma vez para 15 flexões, quem parar mais para 40, e se reclamar quero 20 saltos burpo. - falei - POSIÇÃO - fiquei de frente para o Anthony - Justin, marca no cronometro, 7 minutos? - ele assentiu
Começamos a rolar e eu sentia que Anthony estava tentando provocar Bieber, então eu dei uma coça nele, que ele ficou mansinho, o treino foi passando e eu vi que a expressão de Bieber era de impressionado tanto me vendo lutar, bater e apanhar, parece que ele gostou da arte.
Parei para beber e percebi Justin vindo até mim
- Eles aproveitam também né? - Ouvi aquela voz rouca e o ignorei - Não me ignora - ele pegou meu braço
- Isso é luta, ninguém quer comer ninguém ali, a gente quer bater - falei e voltei para o treino
Quando o treino acabou eu estava me sentindo livre dos problemas e entrei no carro com Justin, e percebi que ele estava inquieto.
- Não vai pra casa - ouvi ele dizer e eu o olhei sem entender
- O que? - perguntei desentendida
- Eu não precisava ter falado daquele jeito no seu treino, desculpa, agora só não me evitando do jeito que você está - ele disse e parou o carro.
- Primeiro, não estou com raiva, segundo eu estou quieta por que eu estou cansada e gostaria muito de tomar um banho, mas você parou o carro - falei e ele me olhou sério, ele detestava essa situações, ele queria que eu o beijasse para provar o contrario.
Fui até sua boca e a beijei com precisão, ele me segurou lá e abriu os lábios dando passagem pra nossas línguas se encontrarem.
- Hoje você mal me beijou - ele disse ainda colado em mim
- Não quero você se acostumando - falei dando uma risada e voltei para o centro do meu banco e ele ligou o carro e fomos para a casa dele calados, apenas ouvindo aqueles pneus passarem pelo asfalto das grandes avenidas.
Entrei cansada e me joguei no sofá.
- Cadê os seguranças? - falei observando o lugar bem quieto e pouco movimentado
- Os dispensei até terça, tem poucos na frente de casa, mas dentro do jardim não tem mais - explicou e eu apenas assenti e me manti ali parada de olhos fechados.
- Vai ficar ai, vadia? Vamos subir? - ouvi aquela frase sair e abri meus olhos iguais o capeta e o metralhei morrendo de raiva.
- Vadia? - me levantei e o olhei com desprezo.
- Sabia que você ia levantando se eu falasse isso - ele veio e me beijou - agora vai subir que você está suada e começando a feder - ele disse me empurrando até a escada
- Essa é a tática, feder sua casa por tudo que você me fez - ri e ele gargalhou
- Golpe baixo - falou e terminamos de subir enquanto um empurrava o outro.
- Golpe baixo é eu te torturar até você gozar - falei me virando pra ele e ele me levantou no seu colo e me levantou até o banheiro de seu quarto.
Começamos a nos beijar com ele em pé e eu sentada na pia, até que eu me separei e pedi para que eu pudesse tomar banho sozinha.
- Que merda é essa? Você está assim o dia todo - ele falou beijando meu pescoço - Está nos dias? - perguntou me olhando.
- Não, eu só quero tomar um banho - falei e ele suspirou assentindo e pegou minha bolsa e deixou na pia e saiu do banheiro me deixando lá.
Ele não está comigo por sexo? Então hoje ele vai provar isso, não terá sexo hoje, nem amanha.
Tomei meu banho e sai do banheiro e ele não estava lá, coloquei um short de pijamas e uma blusa larga, soltei meus cabelos e passei um creme Spray com um cheiro maravilhoso, meu melhor perfume e uma loção corporal. Deitei-me na cama e fiquei o esperando, pouco tempo depois, Justin chegou enrolado em uma toalha e me ignorou ali por um tempo e começou a se trocar em minha frente. Puto gostoso!
Ele veio apenas de cueca e se deitou e me olhou.
- Eu sei o que você está tentando fazer - disse ele
- O que?
- Me testar se não estou apenas por sexo - disse matando a charada e eu sorri sínica.
- Pense o que quiser - disfarcei e fiquei quieta e senti o corpo dele colar no meu e ele pegar meu rosto.
- Odeio isso - ele disse próximo a mim e senti meu corpo ar uma descarga elétrica.
- Odeia, o que?
- A gente nessa frieza, não precisa ter sexo,  mas eu não quero desse jeito - ele me beijou logo em seguida e eu o apertei contra mim, mostrando que sim tinha algo errado, mas eu não estava querendo falar.
- Agora você vai me falar o que aconteceu - ele disse me olhando firme segurou com uma mão, minha cintura e com a outra meu cabelo.
- Não - fitei o teto e ele voltou meu rosto para os olhos dele.
- O que está acontecendo? - ele disse e me selou em seguida e me fez sorrir.
- É complicado, Justin, deixa isso, eu não sou boa com palavras, eu vou falar demais e isso vai sair do controle - falei bufando e ele revirou os olhos e beijou meu maxilar e manteve seu rosto ali por algum tempo.
- Fala pra mim - sussurrou com aquela voz rouca e eu me arrepiei.
- É você - respondi deixando escapar
- O que eu fiz? - perguntou desentendido
- É o que você não fez
- Fala
- Justin eu não confio em você, eu não sei o que eu devo fazer ou falar, você é seco uma hora, carinhoso em outra, no aniversario do Chris estávamos igual a um casal na cama, mas depois você fez aquilo, você já cansou de me esculachar por eu fazer algo achando que tenho moral suficiente com você, então eu fico na minha, por que a única hora que eu tenho moral pra fazer o que eu quero é quando a gente está transando - falei e senti meu corpo ser puxado fortemente para o corpo dele, ele me beijou intensamente e me apertou, o beijo estava tenso e delicioso.
- Não somos o mesmo de antes, Sky, deixei isso claro pra você - ele disse me enchendo de beijos e eu sentia um puto sentimento quando eu o sentia assim comigo.
- Eu tenho medo, Bieber - falei e senti ele me abraçar, eu estava entrando em colapso, meu corpo estava querendo se entregar a ele e o deixar fazer o que ele sabe fazer de melhor.
- Sky - ele sussurrou contra minha boca e eu montei por cima dele e comecei o beijar em desespero, eu amava sentir aquilo, eu amava sentir ele assim comigo, eu gosto tanto desse homem.
- Bieber - fraquejei quando sua mão me tocou
Ele me selou e me deitou na cama com cuidado e veio beijando todo meu rosto e diversas vezes meus lábios. Justin manteve seu rosto colado no meu e em todos segundos me selava apertadamente.
Eu o abracei e fechei meus olhos o sentindo colado a mim, ele pousou seu rosto no meu pescoço e ficou beijando aquela região, ele era meu, apenas meu. Eu tinha ciúmes de qualquer coisa e eu sentia que ele devia ser só meu.
- Você é meu, Bieber - falei e ele me apertou forte quando ouviu minhas palavras.
- Contanto que você seja minha - ele disse ainda com o rosto no meu pescoço
- Toda sua - sussurrei no pé deu seu ouvido e ele se arrepiou e pressionou seu rosto contra minha pele.
- Aqui é tão bom - ele disse com a voz abafada , pois ele estava se sufocando com meu pescoço.
- Gosta dai? Pode ficar - falei rindo e ele desceu do meu colo e se deitou e voltou com rosto para meu pescoço e com o braço passado pelo meu colo e mexendo do outro lado do meu cabelo. Peguei o controle, desliguei as luzes, liguei o ar e a TV, coloquei em um filme que estava passando e vi que Justin estava quieto, parecia em paz, sua respiração não estava pesada como o de sempre.
- Sky - ouvi a rouquidão e eu resmunguei
- Hum?
- Me da um beijo?
- Por que está me pedindo um beijo? - falei fazendo cafuné no seu cabelo e ele deu uma mordida no meu pescoço e levantou o rosto, fazendo uma careta
- Me da - ele disse e eu vi um bebe em sua face e gargalhei e fui até seu lábios e o selei fortemente até Justin cair novamente no meu pescoço. Ele ficou lá alguns minutos, depois se levantou, foi até o armário, pegou um cobertor e travesseiros e voltou, nos cobriu e caiu igual um bebe na cama com a cabeça no mesmo lugar, ele pressionava os lábios por lá  e depois senti sua respiração pesar, ele havia adormecido.
Eu fiquei acordada durante algumas horas depois até eu cair no sono por completo. Aconcheguei-me junto a ele e ali ficamos.
Senti meu rosto ficar molhado e minha cabeça processou que eram beijos.
- Acorda Bela adormecida - senti aquele beijo demorado na minha bochecha e eu sorri sem abrir os olhos.
- Você está me deixando acostumada com você assim, sabia? - falei beijando seu peito desnudo.
- Eu sou assim, só que ninguém vê, agora só você - ele disse e me mordeu e se levantou, fiquei me espreguiçando por alguns minutos e tomei coragem para me retirar daquela cama.
Fui até o banheiro e fiz minha higiene e voltei pra cama e fiquei ali deitada e quieta, eu estava com tanta preguiça.
- Skylar eu vou ter que jogar água em você de novo? - ouvi minha cabeça tremer com aquela voz alta entrando no quarto
- Me deixa, por favor, meu corpo está doendo e estou cansada, toda vez que estamos juntos você vem nessa merda de me acordar, eu vou dormir hoje é na minha casa - falei emburrada e ele riu e senti seu corpo cair ao lado do meu.
- É mesmo? - ele perguntou rindo e beijou meu ombro e eu deitei de barriga pra baixo.
- É - respondi e fechei os olhos
- Quem vê acha até que é um bebe, sabia? - ele perguntou e senti sua mão segurando minha cintura
- Sabia - eu só estava concordando e nem estava escutando ao certo o que ele falava.
Ficamos ali deitados por algumas horas, até meu corpo acender totalmente e eu ficar inteira para levantar e viver. Estávamos na área de lazer da casa dele, deitados em uma poltrona de praia conversando.
- Mas o que ele fez pra você fazer isso?
- Malton, começou a falar que precisava de duas meninas para agitar as festas que ele dava e que ele cuidaria de mim, não vou mentir, ele cuidou e muito, mas eu empolguei com as coisas que eu conheci e ele não me controlava mais - expliquei pra ele como as coisas saíram do controle comigo.
- Ele é um idiota, colocar você nisso? Você tinha 14 anos? - Justin perguntou inconformado
- E ele 17, sem juízo nenhum – expliquei.
- Você conversa com ele?
- Todos os dias praticamente, a gente briga, mas a gente se ama, ele que me ajudou a sair daquilo tudo - falei e ele assentiu e pressionou seus lábios no meu.
- Vai querer fazer o que hoje à noite? Eu estava pensando em chamar o pessoal pra gente ficar aqui comendo algo - ele disse e eu torci os lábios - O que você marcou pra hoje à noite? - ele perguntou desapontado.

- Hoje vou á igreja, tem muito tempo que não apareço lá - falei e ele me olhou estranho.
- Você vai á igreja? - perguntou fazendo uma cara estranha
- Sim e você vai comigo hoje - falei sorrindo
- Não, tem três anos que eu não vou - falou negando meu convite quase obrigatório.
- E não vai deixar dar quatro anos, vai comigo hoje sim - falei o beijando e ele se deitou na poltrona redonda e eu fiquei apoiada em seu peito o olhando.
- Sério, Sky? - perguntou fazendo uma careta
- Sim - falei fazendo bico e ele me beijou
- Bico filho a puta - falou sério me apertando contra ele
- Meu bico convence a todos - me gabei e o beijei
- A gente está igual casal, não acha? - ele falou e eu me afastei um pouco
- Está vendo? Era disso que eu estava falando... - ele me puxou
- Ei, ei - ele me fez o olhar - Eu adoro isso - ele disse sorrindo e me beijou, nossas línguas começaram a dançar entre as salivas, eu segurei seu rosto e ele começou a sorrir enquanto me beijava e abraçava
Justin Bieber P.O.V
A sensação é melhor que qualquer droga, é uma paz que me invade quando eu estou com essa garota, que eu me pergunto de onde pode surgir tudo isso, é forte demais, é uma vontade fora do comum de querer ela comigo, de beijar, apertar e gritar pra todo mundo que ela era minha. 
[...]
Skylar estava com um vestido e eu coloquei uma calça e blusa e fomos para a igreja.
- Skylar, eu vou passar por aquela porta e cair no chão de tanto pecado mortal - falei e ela ficou segurando o riso.
- Se acalma
- Skylar o padre ver coisas tá? Esse homem vai me olhar e vai me acusar de tudo - falei com medo quando vi aquele homem me encarando lá do altar. - Vai rolar não, Skylar, vou vazar - falei dando a meia volta e ela me puxou
- Para com isso - ela disse rindo e rodou seus braço no meu pescoço - Você é muito idiota 
- Skylar - fechei os olhos buscando paciência - Se esse homem olhar pra mim, eu vou me senti ameaçado, vai vim Jesus dentro dessa igreja, vai me fazer pagar pelos meus pecados, vai me acusar de tudo que eu fiz, vou cair duro no chão e de brinca minha alma no inferno - falei e ela gargalhava e as pessoas nos olhavam - EU. NÃO.VOU. ENTRAR. AI - falei pousadamente e o padre passou do nosso lado e cumprimentou Skylar 
- Ei, Padre Francisco - ela o cumprimentou e senti minha bunda fechar completamente, passava nem agulha. 
- Quem é esse? Filho, eu lhe conheço - ele disse pegando minha mão e eu já senti o corpo tremer. Meu pai eterno.
- Meu amigo, ele está com medo de entrar por causa dos pecados que ele já cometeu - Skylar disse e eu apertei sua cintura com vontade de matar essa garota.
- Filho, é aqui que se paga os pecados - O padre disse 
- Por isso mesmo - falei e ele riu e começou a nos puxar para dentro da igreja, meu corpo se arrepiou no instante que coloquei um pé dentro dela, e Skylar me abraçou de lado me passando confiança e eu a apertei. Essa mulher é tudo que eu preciso.
- Esta melhor? - ela disse beijando meu rosto e eu sorri e pressionei seus lábios e respirei fundo.
- Sim, aqui é calmo e eu quase não tenho isso na minha vida - falei fechando meus olhos enquanto a musica tocava e Skylar cantarolava algumas partes, eu a olhava a maioria das vezes apreciando aquele rosto e aquele jeitinho, nenhuma garota já foi assim comigo, como se quisesse cuidar de mim e me fazer bem.
- Fico feliz - ela disse beijando meu rosto 
- Por que aquele homem está olhando para você? - falei em seu ouvido indicando qual homem que era
- Não sei, não o conheço - respondeu e agora eu fiquei inquieto, até que o homem veio e se sentou ao lado da Skylar
Ela começou a conversar com ele e eu sorrir. Eu estava suando frio já, vou meter bala nessa porra. Porra me desculpa, Deus. 
- Ele é amigo do Malton, é o Gabriel - ela disse a mim e eu o olhei feio e voltei a olhar 
- Ele parece um bosta 
- Olha a boca dentro da igreja - ela sussurrou
- Qual? Essa que eu vou beijar? - perguntei sorrindo e a beijei 
Fomos à igreja e eu estava com um peso na consciência, sentia aquele remorso por tudo que passava na minha cabeça, por tudo que eu fazia, mas Skylar conversou muito comigo, dizendo que nada do que eu faça muda o que se passava realmente no meu coração, sim eu faço muitas coisas que devo pagar por elas, mas quem eu sou de verdade que realmente importa, e não vou mentir que as palavras dela me confortaram. 
- O que acha deu preparar algo bem gostoso pra gente comer e depois a gente ver algum filme? - ela disse assim que entramos na minha cozinha, aquele aroma de paz e tranquilidade, meu espírito estava quieto e dormente, eu estava me sentindo muito bem.
- Acho ótimo, eu amo sua comida - falei beijando seu pescoço.
- Eu sei disso - ela sorriu e começou a pegar umas cosias no armário e eu tirei o fecho de seu vestido. 
- Mas tira esse vestido e coloca uma roupa melhor, vem - peguei sua mão e subimos e ela ficou só de calcinha e uma camiseta de manga minha. Gostosa. 
- Filme de terror? Vou baixar um rapidão - perguntei
- Tenho medo, juro, não coloca - ela disse da cozinha
- Para de palhaçada - falei e senti passos se aproximando
- Eu tenho medo, estou falando sério, pergunta a America, Pedro, eu não consigo dormir - ela disse com seu rostinho inocente e eu fiquei com vontade de mordê-la.
- Vai ser terror.
- Bieber? - ela perguntou cruzando os braços
- Eu vou estar aqui de noite quando você tiver com medo - falei a abraçando e beijando seus cabelos.
                       
CONTINUA?
12 comentarios??????????/
>>>>>>>>>>ANONIMO NÃO COMENTA MAIS DE UMA VEZ. <<<<<<<<<

GENTE VAMOS CHEGAR A 50 SEGUIDORES.
COMENTEM COMENTEM COMENTEM!
Meu deus o que acharam? ah to amando!!!!!!

BLOGS ATIVOS:

16 comentários

  1. Justin fofooooo 😍 😍
    C.O.N.T.I.N.U.A PLEASE 😱

    ResponderExcluir
  2. Juro que dei um MEGAIPER GIGANTESCO grito(tinha visita aqui em casa kkkk) de felicidade quando eu vi que saiu o capítulo novo! Amei Amanda ❤ de novo a mesma pergunta,EU REALMENTE PRECISO PEDIR PRA CONTINUAR?? pq essa fanfic PQP ❤❤ amanda a destruidora

    ResponderExcluir
  3. Demorou pra postar em garota kkkk... Continua logo, amoooooo
    // Andressa

    ResponderExcluir
  4. FINALMENTE AAAAAAAA, ja tava em abstinência menina!!!!
    QUE CAPITULO AAAAAAAAaaaaAaa, eu amei demais serio!! ta tão mimosinho e gostoso de ler, to toda boba com ele!! eles dois juntos ❤️ que amorzinho serio, eu amei muito!!! continua por favor!!!

    x Rayssa x

    ResponderExcluir
  5. Aleluiaaa tava com sdds já
    Que cap maravilhoso é esse garota? Adoreei continuaa

    ResponderExcluir
  6. AMOOOOOOOO, já tô sentindo falta das brigas que acabavam na cama no final hehehehe , mas ao mesmo tempo gosto do justin fofo! Está MARAVILHOSA A FICCC CONTINUA O MAIS RÁPIDO POSSÍVEL

    ResponderExcluir
  7. Aí gente que amor esses dois! Coisa mais linda! E se permitam ser um casal seus mané

    ResponderExcluir
  8. Cara q perfeitooooo...
    Justin com medo kkkkk "senti minha bunda fechar completamente, passava nem agulha" nossa kkkkkkkkkkjkkkk rindo ate agora.

    JB e Sky s2

    Melhores pessoas ❤❤❤

    Vou tentar fzr comentarios a altura da sua fic rsrsrs

    Continua!!

    //Evelyn//

    ResponderExcluir
  9. Leitora novaaaaa! Sua fic é maravilhosa, estou adorando essa transição deles, de não sei o que para casal de verdade e estou amando a forma como o Justin mudou e está apaixonado por ela 😍😍 Continuaaa

    ResponderExcluir
  10. Meooo Amoo Sua Fic Contiua Continuiaaaaaaaa Pelo Amor De Deus Tah Muito Massa!!!!!!!!

    ResponderExcluir
  11. Que fofinhos esses dois!!
    Continua please!!!
    //Antonieta

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. AAAAAAA
      Adoro essa fic e todo capítulo fico me perguntando se devo comentar sobre vários erros ao longo do capitulo, hoje finalmente tomei coragem afinal uma crítica sempre é bom desde que seja a crítica construtiva, realmente acho a história muito boa, mas tem alguns "erros" bobos que acabam dando um bug na leitura como nessa parte:
      "Ele me selou e me deitou na cama com cuidado e veio beijando todo meu rosto e diversas vezes meus lábios."
      Se você tirasse esse monte de "e" ficaria muito melhor:
      Ele me selou, me deitou na cama com cuidado,veio beijando todo meu rosto e diversas vezes meus lábios.
      Como eu disse são erros bobos
      Mas enfim amo sua fic e espero que fique cada vez melhor

      Excluir
  12. Continua se man.. SLK melhor in q leio em tempos e tempos.. olosko cachoeira.. eae vamo fechar ??
    Anna - mals por n comentar antes.

    ResponderExcluir